Olá Tunísia!

A minha viagem à Tunísia não foi só mais uma viagem. Foi uma viagem… espiritual. Já se passaram cerca de 3 anos e continua em mim, um sentimento forte. A lembrança da paz, da fé e da intensidade da crença das pessoas, em determinados valores.

Tunísia

Fiz esta viagem pouco depois de completar 10 anos de namoro; foi, portanto, uma espécie de lua-de-mel. Sol, praia, comida exótica e daikiris! “Amor e uma cabana”…

Foi também um momento em que eu estava a precisar de fazer uma pausa. 2013 tinha sido um ano de muito trabalho, sem viagens (viajar rejuvenesce), algumas dificuldades e crescimento interior… Na Tunísia, na tranquilidade, consegui escutar-me a mim mesma e reconciliar-me com as minhas mágoas.

Yasmine

Claro está, fizemos o passeio da praxe, andar de camelo. Era aquele único item da lista, andar de camelo! E eu adorei, senti-me uma princesa das arábias!

DSC00489DSC00490DSC00503

O passeio terminou com a ida a casa do proprietário dos camelos. A sua esposa cozinhou num forno de pedra, no chão, o pão tradicional. Espantou-me tremendamente, como ela punha as mãos dentro do forno – cujo calor se sentia à distância – sem pudor algum! As mãos calejadas pelos anos de trabalho de casa. Molhámos o pão em azeite e acompanhámos com um chá (os árabes consideram uma ofensa não aceitar o chá). A verdade é que, mesmo que as bebidas frescas saibam bem, não matam a sede! Portanto, este foi o lanche ideal.

No hotel, o meu namorado inventou uma bebida: caipirinha de licor de figo; a bebida espirituosa certa, já que a qualidade dos vinhos não é nada de especial. Sobre a água, já sabem, o melhor é que seja engarrafada e cuidado com os temperos e molhos, pois são mais intensos do que estamos habituados e podem deixar-nos doentes com facilidade.

Captura de ecrã 2017-06-12, às 20.56.11

Hotel IberoStar Averroes – no meu instagram

O hotel oferecia atividades várias, como andar de kayak, jogar voleibol, arco e flecha, fazer ginástica e/ou dançar. O sossego era mesmo uma escolha.

DSC00473

As cores da praia eram/são maravilhosas, como seria de esperar. O som das ondas na areia, as orações, sentir a brisa no rosto… lavam a alma.

DSC00443

Não podia faltar o passeio pela medina (zona histórica), onde além das tradicionais lojas e bancas de comércio, está a mesquita. As mulheres não podem entrar e o meu conselho é que vão fazer este passeio com a roupa “apropriada”, um lenço pelas costas, pouco decote à mostra e sempre com calções, saia ou vestido, pelo menos, pelos joelhos. A nossa forma de estar deve sempre adaptar-se aos costumes do país que visitamos, é uma questão de respeito. Ainda que possamos pensar diferente, precisamos respeitar.

DSC00587

Na medina, cada porta, literalmente, é diferente da outra. Qualquer coisa de fantástico!

DSC00578DSC00580DSC00596DSC00606DSC00583DSC00585

Qual foi o único senão da viagem? Ter ido no Ramadão! Os árabes que praticam o Ramadão, jejuam durante 30 dias seguidos, desde que o sol nasce, até que se põe. Não comem, bebem, fumam, têm relações sexuais, ou maus pensamentos… concentram-se na doutrina do Alcorão. Como podem imaginar, ficam com a sensibilidade à flor da pele e de cara fechada. Pediram-nos, claramente, no hotel que tivéssemos paciência com isso; por isso recomendo que vão fora deste período, irão sentir outra hospitalidade.

Eu nunca tinha visitado o continente africano e sempre tinha ouvido falar do céu de África… é, de facto, maravilhoso! Por tudo… obrigada Hammamet!

Captura de ecrã 2017-06-12, às 20.55.39

No meu instragram

7 pensamentos sobre “Olá Tunísia!

  1. Sempre me fascinou o Mediterrâneo, e mts vezes qd pensamos nele, a custa do norte de África passa um pouco ao lado, obrigado por me relembrar dessa parte linda do Mediterrâneo.
    Um destino de férias a pensar!
    Boa a dica do período do Ramadão, já calhei de ir para Marrocos (Casablanca) no mesmo período e a experiência é diferente, mesmo como descreves!
    Salam Aleikum

    Liked by 1 person

  2. Porque ler também é recordar, é sem dúvida marcante a Tunísia pelo choque de culturas! O que me marcou a nível atersanal foi o contraste das carteiras de pele coloridas que encontras em todas as Medinas – dão fotos girissimas, entre outras coisas claro! Vou ficar por aqui porque senão deixo um post sob outro lol tens um ótimo sentido de escrita e é bom conhecer outro ponto de vista duma “mesma experiência”. Mas concordo com tudo o que escreveste.

    Liked by 1 person

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s